Geral
26/10/2011 17:50:22, escrita por SERRANOSSA

Setor vitivinícola na Copa e Olimpíadas

Ibravin garantiu que setor está preparado para ter exclusividade no abastecimento

Em jantar Deputado Federal Jerônimo Goergen (PP-RS) e pelo Instituto Brasileiro do Vinho (IBRAVIN), na residência oficial do Presidente da Câmara dos Deputados no dia 18 de outubro, setor vitivinícola de Bento confirmou participação em eventos relacionados à Copa do Mundo e Olimpíadas.

Para Guilherme Pasin, presidente do PP de Bento Gonçalves, que auxiliou na organização e promoção do evento, “o jantar faz parte de uma grande mobilização do setor vitivinícola nacional com vistas a uma divulgação mais efetiva de vinhos e espumantes nos grandes eventos que se aproximam e de uma consequente valorização desses produtos que nas últimas décadas tanto se desenvolveu e hoje orgulha nossa gente”.

O Instituto Brasileiro do Vinho (IBRAVIN), em explanação às lideranças políticas presentes, confirmou estar pronto para cumprir com o compromisso da exclusividade no fornecimento do produto nacional.

Para o Deputado Federal Jerônimo Goergen, “nossa produção é comprovadamente de qualidade e não perde em nada aos importados. Temos totais condições de ocupar este espaço, pois é uma forma fantástica de divulgação da produção nacional”.

Vinho no Simples Nacional

O relator do projeto do novo Simples Nacional na Comissão de Finanças e Tributação, Dep. Federal Jerônimo Goergen, aproveitou a oportunidade para apresentar ao setor vitivinícola, emenda que está sendo preparada para garantir a inclusão do setor no projeto de lei nº 467, da ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti. O PL propõe a inclusão de outras categorias no Simples, e será encaminhado do Senado à Câmara para que possa ser objeto de emendas que garantam a medida.

O projeto de lei proposto pelo governo, já aprovado na Câmara, não contempla o setor: “Tivemos a confirmação do apoio dos parlamentares, que estarão concentrando esforços para que avancemos nesta questão”, diz Jerônimo.

Para Pasin, “ações como essas são fundamentais para garantir os incentivos que levam as nossas vinícolas a terem competitividade, tendo em vista que já enfrentam a concorrência dos importados e das elevadas tributações”.

 




Curta o SERRANOSSA