Geral
15/05/2019 13:12:15, escrita por SERRANOSSA

Delegada explana sobre ações de combate às violências contra crianças e adolescentes

Durante a sessão ordinária de segunda-feira (13), a Delegada Deise Salton Brancher Ruschel, titular da Delegacia Especializada em Atendimentos à Mulher (DEAM), fez uso da tribuna para explanar aos vereadores, sobre o trabalho desenvolvido pelo Comitê Municipal de Enfrentamento das Violências contra Crianças e Adolescentes, do qual também faz parte.

Em sua fala, a delegada apresentou um relatório das ações desenvolvidas pelo comitê que é composto por profissionais das secretarias de Habitação e Assistência Social, de Educação e de Saúde, Conselho Tutelar, Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (COMDICA) e rede de proteção à criança e ao adolescente.

A delegada chamou a atenção para ações integrais de combate a todo tipo de violência contra crianças e adolescentes. "A violência contra crianças e adolescentes, inclusive a sexual intra-familiar, infelizmente é uma realidade também em Bento Gonçalves. E quando falamos deste assunto, temos que pensar que essa proteção precisa ser integral, e para ser integral é preciso atuar em três frentes importantes de trabalho: a repressão, a prevenção e a assistência", frisou.

Ela enfatizou também que é preciso fazer cumprir as leis de punição ao agressor. "A repressão porque sempre que um direito é violado, ainda mais quando o autor dessa violência é um familiar que justamente deveria estar protegendo, é preciso punir rigorosamente esse abusador, tal como determina a legislação penal", explicou.  

Quanto a prevenção, Deise disse que pais, crianças, adolescentes e toda comunidade devem entender o que é a violência em todas as suas formas, bem como serem incentivadas a terem coragem e dar um basta no silêncio do abusador, e denunciar. "Para isso, temos órgãos e entidades que se doam para levar orientação as crianças e adolescentes" pontuou.

E a assistência, a delegada ressaltou que toda criança e adolescente vítima de qualquer tipo de violência, deve ser acolhida, observada, acompanhada e tratada, a fim de evitar que ela fique largada ao mundo para viver com a dor de ter sido violada.

Essas frentes de trabalho precisam de união, de um trabalho em rede para que a proteção seja integral, e é nesse ponto que temos que voltar nossos esforços. "Hoje precisamos ter um centro de referência para atender as vítimas em um único local. Estamos trabalhando para melhorar o atendimento prestado à essas vítimas, estamos inquietos há tempo buscando por uma solução para que cada vez mais, esse atendimento seja humanizado. E é por isso que estou aqui, para falar sobre o que vem sendo feito pelo Comitê Municipal de Enfrentamento das Violências contra Crianças e Adolescentes, bem como para formar uma união de esforços" pontuou a delegada Deise.

Assista a explanação da delegada aqui.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA