Geral
14/02/2020 15:58:33, escrita por Raquel Konrad

ENTREVISTA: secretário Silvio Bertolini Pasin, fala sobre possibilidades da construção do trem regional

Na última semana, prefeitos e secretários de 14 municípios da região estiveram reunidos com representantes do escritório brasileiro da empresa China Railway, responsável pela construção de 70% das rodovias chinesas, para tratar sobre o projeto do Trem da Serra Gaúcha. Representando Bento Gonçalves, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Silvio Bertolini Pasin, participou do encontro, que ocorreu na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul. 
A iniciativa pretende ligar 14 municípios – Bento Gonçalves, Garibaldi, Carlos Barbosa, Farroupilha, Caxias do Sul, Nova Petrópolis, Gramado, Canela, São Francisco de Paula, Cambará, Jaquirana, São José dos Ausentes, Bom Jesus e Vacaria – por meio de uma ferrovia para o transporte de passageiros e de carga. O plano para a construção da ferrovia é dividido em quatro partes. Inicialmente, deve ser prioridade o trajeto Bento Gonçalves – Caxias do Sul.


 

Em entrevista ao SERRANOSSA, o secretário detalhou como foi a reunião, os próximos passos e as expectativas em torno da concretização do projeto. Confira:

SERRANOSSA – Qual foi o principal assunto tratado no encontro dos representantes de 14 municípios da Serra com o escritório brasileiro da empresa China Railway?

Silvio Pasin – A pauta da reunião foi a possibilidade de execução e financiamento privado do projeto do Trem da Serra Gaúcha. 

SN – O Trem da Serra Gaúcha é um anseio antigo da comunidade. A China Railway já tem um projeto? 

Silvio Pasin – Não. Este foi o primeiro contato. O consórcio destes municípios possui um pré-projeto de todo o trecho, que é dividido em quatro etapas. A primeira com trajeto definido e as outras três não. Depois desta reunião, os chineses prometeram um relatório para a matriz avaliar o projeto, se é viável economicamente e firma de execução.

SN – O que este pré-projeto prevê?

Silvio Pasin – A ideia é ligar 14 municípios e transportar passageiros e carga. Agora o estudo vai dizer quais trechos existentes podem ser utilizados ou se deverá ser construído um trecho novo. O primeiro a ser contemplado é Bento e Caxias, porque é o projeto que já está concluído, embora o grupo chinês tenha interesse em executar as 4 etapas juntas, pois isto irá facilitar o estudo de viabilidade econômica.

SN – Foi estabelecido um prazo para que este projeto saia do papel?

Silvio Pasin – Deveremos agora aguardar o retorno do estudo da empresa chinesa. Só após isto poderá se dar prazo para sair do papel. Em 60 dias, teremos uma noção.

SN – Com que recursos este trem seria construído? 

Silvio Pasin – Pelo acordado seria uma Parceria Público-Privada (PPP), financiada pela própria empresa chinesa.

SN – Quais os benefícios que um transporte ferroviário traria para a Serra Gaúcha?

Silvio Pasin – Redução de custos na movimentação de cargas, interação com o futuro aeroporto de Vila Oliva, melhoria no deslocamento de turistas, maior durabilidade das estradas rodoviárias pela diminuição de veículos de grande porte e maior interação regional com relação ao turismo.

SN – Quem está à frente deste projeto? 
Silvio Pasin
– É o consórcio destes 14 municípios da Serra Gaúcha, região das Hortênsias e Campos de Cima da Serra de forma integrada. É um projeto dos municípios.

SN – Qual a expectativa dos municípios participantes diante da possibilidade do investimento da empresa chinesa no Trem Regional?

Silvio Pasin – O que nos torna mais otimistas é a expertise deles. Acredito que, junto com o aeroporto de Vila Oliva, eles farão o investimento. Está no DNA deles. Pelos nossos levantamentos é um projeto viável, executável.
 




Curta o SERRANOSSA