Geral
04/09/2020 17:17:11, escrita por Eduarda Bucco

Empresas se reinventam para seguir trabalhando com segurança

Desde segunda-feira, 06/04, os setores da indústria e prestação de serviços passaram a ter autorização para voltar a funcionar em Bento Gonçalves, mediante a adoção de medidas para prevenir o contágio pelo novo Coronavírus. Além dos cuidados com a higienização e da disponibilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), o novo decreto municipal determina que pessoas do grupo de risco e pais que não tenham onde deixar seus filhos durante a suspensão das aulas sejam dispensados de seus serviços. Ao longo da semana, o SERRANOSSA soube de estabelecimentos que estão dando exemplos de cuidado com colaboradores e clientes. 

Na Real Assessoria Empresarial, desde o dia 18/03, antes mesmo da determinação do fechamento das atividades, a equipe já estava pondo em prática cuidados efetivos contra o Coronavírus. “Alguns colaboradores já não trabalharam presencialmente a partir dessa data – todos aqueles que eram considerados do grupo de risco, que moravam com pessoas desses grupos ou que tinham filhos pequenos. Também afastamos pessoas que estavam com gripe ou resfriadas, além daqueles que trabalham fora do escritório, que atendem os clientes diretamente em suas empresas. Fomos pensando com carinho em cada um deles”, relata a contadora e gestora de pessoas Camila Veronese. 

A partir do fechamento dos setores de prestação de serviços, todos os 65 funcionários da Real foram deslocados para atendimento home office, ou seja, diretamente de suas residências. Nesse período, o número de atendimentos aos clientes aumentou, devido às dúvidas referentes aos novos decretos que foram sendo publicados ao longo dos dias. Assim, mesmo de casa, o grupo da Real precisou buscar alternativas para atender a todos com excelência. “Temos uma colaboradora exclusivamente com atendimento por telefone e WhatsApp da empresa. A qualquer momento ela vai responder aos clientes. Para nós foi um momento de se reinventar, de aprender a atender com qualidade mesmo distante, que é o que a gente sempre preza”, revela Camila.


Colaboradora da Real, Melise Kristosch Ramos, trabalhando em home office

Para cumprir esses objetivos, a Real tem investido em reuniões on-line, contato direto com os clientes via WhatsApp e envio de documentos por e-mail ou por depósito na caixa de correios da empresa – a fim de evitar o contato físico. “Nós geralmente não usamos tanto o celular no trabalho, mas agora todos estão atendendo seus clientes com seus aparelhos particulares”, comenta. 
Na próxima segunda-feira, 13/04, alguns colaboradores deverão retornar para o trabalho presencial, mas em número ainda bastante reduzido. “Afinal, agora é o momento de cuidarmos da saúde. É o que mais importa para nós, é o ser humano”, afirma Camila. 

No Sicredi em Bento Gonçalves, a gerente da agência do bairro São Roque, Deise Vanzela Ticiani, conta que desde o início da pandemia a equipe já vem elaborando estratégias para minimizar as chances de contágio pelo novo Coronavírus. Por se tratar de um serviço essencial, Deise revela que não foi possível oferecer home office para todo o quadro de colaboradores, mas informa que outras medidas eficazes foram tomadas. “A fim de diminuirmos a ansiedade da equipe e estarmos melhor preparados para atendermos com qualidade, sem colocar em risco a saúde dos colaboradores e dos associados, realizamos agendas diárias de alinhamento com o nosso grupo de gestores, sempre utilizando recursos de conexão on-line”, comenta. 

Gerente da agência Sicredi do bairro São Roque, Deise Vanzela Ticiani, trabalhando em casa, na companhia de seu filho

Para facilitar a comunicação com os associados, a agência ampliou a utilização de canais de atendimento on-line, como internet banking, WhatsApp corporativo e aplicativo Sicredi, além de terem intensificado o contato via telefone. “Estamos atuando com equipe reduzida nas agências e também na nossa sede administrativa regional, em Carlos Barbosa. Parte do grupo está trabalhando em home office. Dentre os critérios que priorizamos para o home office estão colaboradores que fazem parte do grupo de risco e os que têm filhos pequenos e não têm com quem deixá-los em razão do fechamento das escolas”, esclarece. De acordo com a gerente, cerca de 15% do quadro colaborativo está atuando de casa. 

Para aqueles que continuam trabalhando presencialmente nas agências e para os associados, as medidas de proteção foram redobradas.  Entre as estratégias adotadas, Deise cita os esclarecimentos prestados sobre o Coronavírus, a partir de um bate-papo com uma médica infectologista (de forma remota); instalação de dispensers de álcool gel nas agências, com adesivos falando da importância do cuidado com a saúde; colocação de adesivos de chão nos caixas eletrônicos para incentivar o distanciamento entre as pessoas e limpeza constante dos caixas eletrônicos, inclusive aos finais de semana. “Mais do que nunca, esse é o momento em que temos que atuar com interesse verdadeiro, entendendo a necessidade dos nossos associados e buscando alternativas para apoiá-los”, finaliza. 

Fotos: Arquivo Pessoal




Curta o SERRANOSSA