Geral
08/07/2020 09:29:23, escrita por Eduarda Bucco

Risco de rompimento de barragem: 11 municípios da região seguem em alerta 

Desde o dia 25/07, a Defesa Civil do Rio Grande do Sul tem acompanhado a situação da Barragem Passo do Meio, localizada no município de São Francisco de Paula. O motivo foi a detecção de percolação (espécie de infiltração, causada pela lenta circulação de água através dos poros no solo ou rocha permeável). A situação pode provocar o rompimento da barragem, por isso foram emitidos alertas para moradores de comunidades ao longo do curso do rio das Antas, envolvendo os municípios de Antônio Prado, Bom Jesus, Campestre da Serra, Caxias do Sul, Flores da Cunha, Monte Alegre dos Campos, Nova Pádua, Nova Roma do Sul, São Francisco de Paula, São Marcos e Vacaria.

De acordo com o coordenador regional da Defesa Civil e comandante da operação Passo do Meio, Tenente-Coronel Sandro Carlos Gonçalves da Silva, a empresa Energética Campos de Cima da Serra, responsável pela barragem, identificou 23 edificações que correm risco caso a barragem se rompa.  “Com isso montamos 5 equipes nos 5 municípios que teriam essas edificações [Caxias do Sul, São Marcos, Campestre da Serra, Antônio Prado e Flores da Cunha], formadas por integrantes da Defesa Civil, do Corpo de Bombeiros, da Brigada Militar e por integrantes da própria empresa”, relata. 

Segundo o comandante, nem todas as 23 edificações eram moradias permanentes, sendo identificadas casas de final de semana e estruturas desabitadas. “Que eram utilizadas como moradias de forma regular foram encontradas duas, em Flores da Cunha. Em acerto com as famílias, foi acordado que elas permaneçam na área urbana da cidade pelo período de 20 dias. Qualquer despesa extra que elas possam ter ficará por conta da empresa”, explica. No total, contando com essas duas moradias, 21 edificações foram interditadas pelas equipes. “A primeira edificação está em Caxias do Sul e, a última, entre Flores da Cunha e Antônio Prado”, complementa o comandante. 


 

O que diz a empresa?

Conforme a Energética Campos de Cima da Serra, há outras duas barragens abaixo do rio que seriam suficientes para suportar o volume de água caso a barragem Passo do Meio viesse a romper. A informação faz parte da avaliação feita pelo Plano de Emergência (PAE) da empresa, acionado ainda no dia 25/07. “A Energética Campos de Cima da Serra segue executando as atividades do PAE em conjunto com as autoridades locais, a fim de garantir o seu cumprimento e manter os níveis de segurança nele previstos", afirmou em nota.

De acordo com a Defesa Civil, a Energética já está realizando obras para abertura de um vertedouro na lateral da barragem, a fim de permitir o escoamento e reduzir o nível de água. “Diminuindo o nível de água na barragem o risco se extingue totalmente”, afirma o comandante regional. A expectativa é que até o final da próxima semana seja possível finalizar a obra. 

Mesmo assim, a Defesa Civil segue emitindo alertas periódicos via SMS para os moradores dos municípios que podem ser atingidos por uma possível cheia do rio das Antas. 

Em caso de dúvida, o órgão aconselha que os moradores contatem a Defesa Civil do seu próprio município. 

Foto: Defesa Civil




Curta o SERRANOSSA