Geral
05/05/2021 14:58:24, escrita por SERRANOSSA

Estudante de Bento integra delegação brasileira em uma das maiores feiras de ciência do mundo

O Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS) está representado novamente em uma das maiores feiras de ciências do mundo, a ISEF Regeneron International Science and Engineering Fair. Neste ano são duas estudantes participantes, uma do Campus Bento Gonçalves e a outra do Campus Osório. A edição de 2021 é totalmente virtual e reúne mais de 1.836 jovens pesquisadores, de 65 países, regiões e territórios, com 1.480 projetos.

Lorenza Pabst Botton, do Campus Bento Gonçalves, apresentará o trabalho “Razão e paixões na moralidade em Hume”. A pesquisa, sob orientação do professor Franco Nero Antunes Soares, obteve a segunda colocação na Mostratec 2020 na área “Educação e Humanidades” e busca compreender, a partir de ferramentas teóricas oriundas da filosofia, os processos psicológicos que levam as pessoas a agir da forma que agem e, a partir disso, incentivar o desenvolvimento de um modelo ético baseado nesses processos. A teoria humeana prevê que apenas as emoções podem dar fim às ações, e que a razão apresenta os meios para atingi-las. Com base nisso, um sistema ético não pode ser baseado em princípios exclusivamente racionais, mas deve influenciar o comportamento por meio das emoções. A aluna foi contemplada, também, com o “Prêmio Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul”, pelo desempenho individual na Mostratec. O trabalho recebeu ainda o destaque “Prêmio APM-Liberato – CNPq”.

Já Victórya Leal Altmayer Silva, estudante do curso Técnico em Administração Integrado ao Médio do Campus Osório do IFRS, apresentará o”Projeto  Fidere: Desenvolvimento de um APP voltado à economia circular de brechós e associações do litoral norte gaúcho”. O trabalho de pesquisa buscou uma solução para alavancar a economia circular de brechós e associações da região do litoral norte gaúcho, realizando o mapeamento de 35 brechós e 14 associações femininas nas cidades de Capão da Canoa, Osório e Tramandaí. O primeiro resultado foi a criação de um aplicativo de celular inovador no mercado internacional tecnológico, com o modelo de testes disponível no Google Play, e que funcionará como e-commerce. A orientação é da professora Flávia Twardowski, atual diretora do Campus Osório, sob coorientação do docente Cláudius Jardel Soares. A jovem já obteve diversos reconhecimentos com esse projeto: na 19ª edição da Febrace, realizada em março, ficou com o 1º lugar na área “Ciências Sociais Aplicadas”, conquistou o “Prêmio Destaque Unidades da Federação”, garantindo o posto de  melhor projeto do Estado do Rio Grande do Sul frente a outros 31 participantes, e o “Prêmio Regeneron ISEF”, recebendo o credenciamento para o evento internacional. 

O IFRS na Isef

Nas participações anteriores do Campus Osório do IFRS, de 2015 a 2019, os projetos sempre receberam alguma premiação. A de maior repercussão foi em 2019, quando a estudante Juliana Estradioto conquistou o 1º lugar na área de “Ciência dos Materiais” – premiação que a colocou em destaque no cenário da pesquisa. > Relembre na matéria: Pesquisa do IFRS conquista 1º lugar em Ciência dos Materiais na maior feira de Ciências do mundo – Intel Isef.




Curta o SERRANOSSA