Negócios
20/01/2011 15:33:45, escrita por SERRANOSSA

Hotel Viverone investe nos atrativos locais

Além do público executivo, o empreendimento também oferecerá opções de lazer para os visitantes

Tecnóloga em Hotelaria pela Feevale e administradora de empresas pela Ulbra, a atual gerente do Viverone Hotel, Miriam Dambros, tem 20 anos de experiência na área. Com especialização em Administração Hoteleira, ela pertence ao quadro da GJP Hotéis e Resorts há cinco anos, tendo sido a primeira gerente de hotéis da rede.

Antes de trabalhar em Bento, a gramadense Miriam atuou no Hotel Toscana – que hoje não é mais administrado pelo grupo –, no Alpenhaus, localizado a 1,5 mil metros do Palácio dos Festivais e no Hotel Serrano, que é o maior e mais antigo da rede – onde ela atuou por nove meses até receber o convite para implantar o Viverone.

“O nosso desafio é trabalhar com um hotel mais voltado para o público executivo, sem deixar de lado a área de lazer”, afirma Miriam.

Jornal SerraNossa: Há quanto tempo você está na cidade?

Miriam Dambros: Cheguei no dia 8 de novembro de 2010 e acompanhei a reta final das obras. Desde então, estou morando no hotel até ele ficar bem estruturado e com a equipe formada. É uma prática da GJP somente dar início a um novo empreendimento depois que a equipe de implantação, que integra administração, tecnologia da informação e recursos humanos, tiver padronizado todos os processos.

SerraNossa: A rede é formada por quantos hotéis?

Miriam: Hoje, são nove: em Maceió (AL), tem o Hotel Sete Coqueiros e o Village Pratagy Resort; em Porto Seguro (BA), Costa Brasilis Resort; em Foz do Iguaçu (PR), Iguassu Resort; em Porto Galinhas (PE), Marupiara Hotel; em Natal (RN), Yak Hotel Natal, além de três no Rio Grande do Sul: em Gramado, Hotel Alpenhaus e Serrano Resorts Convenções & Spa e o Viverone Bento. Até o final deste ano, serão inaugurados mais dois, um na Bahia e outro em Maceió.

SerraNossa: Como você avalia esses três primeiros meses em Bento?

Miriam: Está sendo ótimo, fui muito bem recebida aqui. A receptividade, aliás, é um dos pontos fortes do local. O povo é muito simpático e acolhedor, me sinto como se estivesse em casa. Contudo, ainda estamos em fase de implantação, por isso, não tenho tido tempo para me relacionar com a sociedade ou até mesmo participar das atividades e eventos. Nós estamos contratando pessoas mesmo sem experiência comprovada porque oferecemos o treinamento do hotel e o rendimento delas acaba sendo sempre acima do esperado.

Leia a entrevista completa na edição desta sexta-feira no Jornal SerraNossa.

 

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA