Negócios
15/07/2019 14:37:13, escrita por SERRANOSSA

UCS participa de evento preventivo a acidentes e violência nas escolas em Bento

A Universidade de Caxias do Sul, em parceria com a 16ª Coordenadoria Regional de Educação, participou de atividades do Programa CIPAVE (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar) e da Justiça Restaurativa que reuniram representantes de 75 escolas estaduais, dos 24 municípios da região de abrangência da 16ª CRE. O encontro ocorreu no último dia 5, na Casa das Artes, em Bento Gonçalves.

Foram palestrantes os professores da UCS Ilsiane Maria Sganzerla Breitembach, doutora em Educação, com o tema “O desafio de fazermos mais e melhor o que já fazemos bem”, e Ricardo Rech, doutor em Ciências da Saúde, que apresentou seu projeto de pesquisa sobre” Bullying nas Escolas”. A parceria da universidade com a 16ª CRE já promoveu encontros de qualificação docente e profissional gratuitos em Bento Gonçalves, entre outras atividades desenvolvidas nas escolas estaduais.

Participaram do evento o coordenador da 16ª CRE, Leonir Olimpio Razador; a secretária de Educação de Bento Gonçalves, Iraci Luchese Vasques; o promotor da Infância e da Juventude Elcio Resmini Meneses, a representante da Cipave+ da Secretaria Estadual da Educação, Maria Luisa Giacobbo, e a assessora do programa Escola Melhor, Sociedade Melhor Rosa Ida Vivacqua Cechet.

O que são as Cipaves? 
A Secretaria Estadual da Educação, por meio do programa CIPAVE (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar), em parceria com as demais secretarias de governo, busca orientar a comunidade escolar sobre as mais diversas situações que podem ocorrer no ambiente escolar, para que juntos possam:

– Identificar situações de violência, de acidentes bem como suas causas;
– Definir a frequência e a gravidade com que ocorrem;
– Averiguar a circunstância em que ocorrem estas situações;
– Planejar e recomendar formas de prevenção;
– Formar parcerias com entidades públicas e privadas para auxiliar no trabalho preventivo;
– Estimular a fiscalização por parte da própria comunidade escolar, fazendo com que zele pelo ambiente escolar;
– Realizar estudos, coletar dados e mapear os casos ocorridos que envolvam violência e acidentes, para que sejam apresentados à comunidade e às autoridades, proporcionando que estas parcerias auxiliem no trabalho de combate e prevenção dos acidentes e violência na escola.

Em torno das Cipaves, uma rede de apoio formada por Guarda Municipal, Polícia Civil, Brigada Militar, Corpo de Bombeiros, Conselho Tutelar, Polícia Federal e Ministério Público desenvolvem ações visando à prevenção e resolução de problemas ligados a acidentes e violências nas escolas estaduais.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA