Política
10/11/2018 14:02:04, escrita por SERRANOSSA

Eleições 2018: mais um pleito sem que Bento consiga eleger um deputado

Greice Scotton Locatelli
Carina Furlanetto

Bento Gonçalves teve – mais uma vez – diversos nomes concorrendo a vagas na Assembleia Legislativa e na Câmara dos Deputados e – mais uma vez – não conseguiu eleger representante. Foram pelo menos três candidatos a deputado federal e sete a estadual nas eleições deste ano, cujo 1º turno ocorreu no último domingo, dia 7. 

Entre os concorrentes à Assembleia Legislativa, os que receberam mais apoio foram Eduardo Virissimo (PP), com 16.248 no total (sendo 12.236 em Bento), e Alcindo Gabrielli (MDB), com 15.095 (11.937 na cidade). Para o cargo na Câmara dos Deputados, Paulo Caleffi (PSD) conseguiu uma expressiva marca de 31.487 votos, dos quais 18.777 em Bento, mas não foi o suficiente para garantir a vaga. “A escolha do povo está muito acima do nosso interesse particular. Não deu essa vez, quem sabe no futuro apareça um candidato que tenha condições melhores do que as minhas. Mas foi um prazer ter trabalhado ao lado de vocês, foi uma honra ter tido vocês ao meu lado.


 Embora tenhamos perdido essa batalha, isso não é nada. A guerra continua. Acreditem que esse é o melhor país para viver e nós fazemos parte dele”, disse Caleffi em manifestação nas redes sociais logo após os resultados, no último domingo.

Senador
Na votação para senador, os 27.444 eleitores de Bento que escolheram Luis Carlos Heinze (PP) o viram ser eleito em primeiro lugar no Estado – ele teve 2,3 milhões de votos, 21,94% do total. A segunda vaga ficou com Paulo Paim (PT), que havia sido o quinto mais votado na cidade, com pouco mais de 11 mil votos. Na preferência local, os candidatos Carmen Flores (PSL), Beto Albuquerque (PSB) e José Fogaça (MDB) tiveram, respectivamente, a segunda, terceira e quarta maior votação.

Presidente e governador
Computados somente os votos dos moradores locais, o candidato Jair Bolsonaro teve mais de 50 mil votos, totalizando 71,33% do total, contra pouco mais de 7 mil votos de Fernando Haddad (PT) – Bento foi uma das cidades gaúchas em que o candidato teve a mais expressiva votação no país. Ambos disputarão o segundo turno já que em nível nacional o percentual de votos foi de 46,03% a 29,28%, respectivamente.

O mesmo cenário se confirmou na corrida ao governo do Estado.  Entretanto, enquanto Eduardo Leite (PSDB) teve mais votos gerais, em Bento Gonçalves a maioria dos eleitores preferiu José Ivo Sartori (MDB): ele recebeu 32.485 votos (49,87%), contra 21.252 votos (32,62%) de Leite. Ambos também disputarão o segundo turno no dia 28 de outubro.





O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA