Saúde
15/08/2019 10:00:26, escrita por SERRANOSSA

Suicídio será tema de seminário no próximo mês

O próximo mês será direcionado à prevenção do suicídio em Garibaldi, com mais uma edição da campanha Setembro Amarelo

O ato intencional de matar a si mesmo é um grave problema de saúde pública, que envolve fatores socioculturais, históricos, psicossociais e ambientais. Tanto o suicídio, quanto a ideação suicida são considerados violências autoprovocadas e devem ser notificadas e encaminhadas à saúde.

O agravamento do sofrimento para doença, como a depressão, a interferência da internet e o uso de drogas, além do suicídio e o perfil da vítima serão debatidos no 2º Seminário de Prevenção ao Suicídio.

Abel Petter, profissional do Instituto Geral de Perícias (IGP), pesquisador nas áreas criminais e psicológicas, suicidólogo e presidente do Navismo – CVV de São Miguel do Oeste (SC) palestrará à comunidade garibaldense no dia 10 de setembro, às 19h30, na Associação dos Motoristas de Garibaldi (AMG), com entrada gratuita.

Estudantes e profissionais da equipe multidisciplinar da Rede de Vigilância contra a Violência terão palestras direcionadas em diferentes momentos, no mesmo dia.

A iniciativa é da Prefeitura de Garibaldi, por meio das Secretarias Municipais da Saúde e Habitação, Trabalho e Assistência Social, integrando as ações da Rede de Vigilância da Violência.

A Secretaria da Saúde iniciou em 2009 as notificações de casos de violência ocorridos em Garibaldi por meio do Programa de Vigilância da Violência (PVV) e, gradativamente, foi articulando a rede multiprofissional para conhecer a situação no município e orientar as vítimas. A Rede de Vigilância da Violência é formada ainda pela assistência social (CRAS e CREAS), Conselho Tutelar, Polícia Civil, Promotoria Pública, Secretaria de Educação e Hospital Beneficente São Pedro (HBSP), por meio do Pravivis. O grupo se reúne mensalmente para avaliar os casos e articular as ações necessárias.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA