Saúde
30/10/2019 17:06:22, escrita por Greice Scotton Locatelli

Ligações para o Samu agora são atendidas em Bento Gonçalves

Cidade é a primeira no Brasil a ter a chamada Regulação Remota Compartilhada

O nome parece complicado – Regulação Remota Compartilhada –, mas, na prática, é simples de entender: a partir desta semana, Bento Gonçalves é a primeira cidade do Brasil na qual as ligações feitas para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) pelo telefone 192 serão atendidas na própria cidade. Até então, as ligações caíam em Porto Alegre, em um sistema que centralizava todos os chamados do Estado. Na prática, isso significa mais agilidade no atendimento de urgências e emergências. 

“Tínhamos um grande problema na velocidade de atendimento das emergências, como a maioria das cidades. Agora, quando alguém precisar ligar para o 192, ao invés de um técnico em Porto Alegre atender ao chamado, nossa equipe do Samu de Bento irá atender essa ligação. Ganharemos em agilidade nos atendimentos e mais vidas serão salvas, principalmente porque nossas equipes conhecem pontos de referência e nomes de ruas daqui. É comum em casos de emergência que as pessoas acionem o socorro e não saibam dizer exatamente o nome da rua em que o paciente está. Assim, mesmo que seja fornecido apenas um ponto de referência, as equipes poderão se localizar porque conhecem a cidade”, explica o secretário Municipal de Saúde, Diogo Segabinazzi Siqueira.

 


 

Como vai funcionar

A regulação remota se dará durante todos os dias, das 7h às 19h – fora desse horário, as ligações seguem sendo direcionadas a Porto Alegre. O custo para o município manter a estrutura é de R$ 3 mil mensais – para fins de comparação, se fosse implantada uma central de regulação própria, o custo seria superior a R$ 400 mil.

Simulação mostrou agilidade

Hoje, no Rio Grande do Sul, o tempo mínimo entre a ligação feita pelo 192 e a saída da unidade para atendimento é de 5 minutos. Uma simulação feita durante o evento de lançamento, na manhã da última quarta-feira, dia 30, na prefeitura, demonstrou que é possível, em menos de 1 minuto e meio, deslocar a ambulância quando o chamado é atendido pela equipe da cidade. “Tempo é determinante para salvar vidas. As chances de uma pessoa em parada cardíaca não sobreviver ou ter sequelas aumenta 10% a cada minuto de demora no socorro. Todo segundo faz diferença e é isso que queremos melhorar com essa regulação remota”, detalhou o secretário.

Outras manifestações:

“Esse é um marco histórico da descentralização da regulação compartilhada do Samu”, disse a secretária Arita Bergmann durante a cerimônia de inauguração. Durante o horário pré-determinado para o funcionamento da regulação compartilhada, os profissionais em Bento Gonçalves receberão as chamadas que, de outro modo, seriam atendidas em Porto Alegre. “Com isso, vai agilizar o tempo de resposta do acionamento das ambulâncias na cidade e desafogará o serviço prestado na capital, diminuindo a carga de telefonemas atendidos na Central Estadual”, explicou. Ela acrescentou se tratar de “uma inovação, com o uso de uma ferramenta inédita no resto do país”.

"Esse sistema faz com que a gente consiga resolver os problemas, que o profissional daqui entenda a localização, que tenhamos uma condição de resposta ainda maior porque esses detalhes salvam vidas. Por isso agradecemos ao Governo do Estado pela sensibilidade em resolver essas questões" – Prefeito Guilherme Pasin.

"Teremos um atendimento mais qualificado aos munícipes de Bento, porque além do sistema informatizado de alta tecnologia, também contaremos com o conhecimento que os profissionais possuem da região" – Diretor do Departamento de Regulação Estadual, Eduardo Elsade.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA