Saúde
20/11/2020 15:17:54, escrita por Eduarda Bucco

Voluntários da Serra criam iniciativas para incentivar a doação de sangue

Na próxima quarta-feira, 25/11, é celebrado o Dia Nacional do Doador de Sangue, uma forma de agradecer os doadores e sensibilizar a população sobre a importância do ato. Anualmente, Poder Público e iniciativa privada realizam uma série de campanhas para estimular a doação de sangue na região da Serra Gaúcha. Com a chegada da pandemia, os estoques dos bancos de sangue, principalmente do Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs), tiveram uma baixa significativa. Sem uma unidade móvel disponível em Bento Gonçalves e nos municípios vizinhos, são poucas as pessoas que conseguem se organizar para ir até Caxias do Sul fazer uma doação. 

Diante dos diversos casos de pacientes precisando de doação de sangue, o Cônsul do Grêmio de Pinto Bandeira, Volmar Lerin Mazzotti, decidiu reunir gremistas e colorados do município e de Bento Gonçalves para realizar o ato de forma periódica. “Eu já era doador, mas sempre acabava me esquecendo de doar. Então tive a ideia de envolver o consulado para incentivar o pessoal. Conversei com a secretaria de Saúde de Pinto Bandeira e eles conseguiram um micro-ônibus para irmos até Caxias”, recorda. Diante da iniciativa, posta em prática pela primeira vez em setembro de 2018, o grupo foi crescendo e chegou a alcançar 90 participantes. Desde então, mais de 200 bolsas de sangue já foram doadas. 

A última doação foi realizada há pouco mais de 15 dias, contando com 30 pessoas. A campanha foi direcionada ao menino Alan Popiolek, de Bento. “Uma conhecida passou o contato dele e falou que ele estava precisando de bolsas de sangue. Na próxima doação iremos ajudar outras pessoas que estejam precisando e assim vai indo”, afirma. A ideia é que o grupo se fortaleça cada vez mais para engajar outras pessoas a também ajudarem. Interessados em contribuir com o grupo podem entrar em contato pelo WhatsApp (54) 99174-8140, ou pela página do Facebook do Consulado do Grêmio de Pinto Bandeira. 


Fotos: Divulgação/Arquivo pessoal
 

Em Bento Gonçalves, o coletivo intitulado “Cooltivo” criou a campanha “Salve!” para incentivar a comunidade a doar sangue e salvar vidas. O grupo é formado por jovens que utilizam a criatividade e a comunicação para criar projetos de impacto social, inspirados no estilo hip hop. “O hip hop sempre esteve na linha de frente dos movimentos sociais. É por meio da poesia que a periferia vira protagonista. Em cada batida, em cada verso, a arte abraça os jovens, transforma histórias e salva vidas. Essa essência tá no nosso sangue e tem tudo a ver com o nosso projeto”, afirma o coletivo. 
A campanha conta com abaixo-assinado para trazer a unidade móvel de doação de sangue para Bento, com materiais publicitários que incentivam a doação de sangue e com intervenções urbanas que estão sendo programadas. “Nosso objetivo é triplicar o número de doadores, trazer a unidade móvel para a cidade e dar segurança ao Poder Público para criar um projeto para trazer o hemocentro para a cidade”, explica um dos idealizadores do projeto, Kauê Grasnievicz.

O grupo ressalta que, no Brasil, apenas 1,6% da população doa sangue, ou seja, 16 em cada mil pessoas. Em Bento, conforme o coletivo, há uma média de 120 doadores por mês, ou seja, 0,1% da população. Para ajudar a iniciativa do Cooltivo, a população pode aderir ao abaixo-assinado (www.change.org/salvepelavida), compartilhar os conteúdos por meio das redes sociais (Instagram @salvepelavida) e, claro, doar sangue. 


Imagens: Divulgação
 

ESTOQUES EM ALERTA

Atualmente, o Hemocentro Regional de Caxias do Sul (Hemocs) está com baixos estoques de O+, A+ e O-. Esses são os tipos sanguíneos mais utilizados nas transfusões de sangue, tendo em vista que 72% da população mundial é O+ ou A+. Já o O- é considerado o doador universal, sendo utilizado, principalmente, para as crianças. “A criança nasce com o tipo sanguíneo da mãe e somente depois é que ela desenvolve o seu próprio. Por isso se utiliza o tipo O- em recém-nascidos”, explica assistente social do Hemocs, Rafael Moreira, que atua no setor de Captação de Doadores. 
Trabalhando diretamente na educação da sociedade quanto à doação de sangue, Moreira afirma que a pandemia foi responsável pela redução de 30% nos estoques do Hemocs. “Talvez pela questão de não se sentirem seguras, ou por não transitarem mais tanto pelo Centro devido ao fechamento dos comércios. Apesar disso, também houve redução de 30% na demanda por bolsas de sangue, devido à suspensão das cirurgias eletivas e à redução do número de acidentes de trânsito”, cita. Após a retomada das atividades normais, Moreira complementa que o costume de doar sangue acabou não acompanhando esse retorno. 

Atualmente, o Hemocs tem mais de 60 mil doadores cadastrados, mas a média de doações mensais é de apenas 1.200. “Desses, 20% não conseguem doar porque descumprem alguns dos critérios. Os demais, 75% são doadores já fidelizados e os demais são novos doadores”, comenta. 

O Hemocentro atende 53 municípios da região, totalizando 16 instituições que atendem pelo SUS. Em Bento, a média mensal de bolsas de sangue encaminhadas é de 141. “No total atendemos cerca de 1 milhão de habitantes. Há períodos em que se precisa de mais estoques, principalmente nos feriados, quando costuma acontecer mais acidentes de trânsito. Mas precisamos manter nossos estoques o ano inteiro”, ressalta Moreira. 

Mulheres podem doar a cada 90 dias, no máximo três doações por ano. Já os homens podem doar a cada 60 dias, no máximo quatro vezes por ano. Os critérios de doação você confere acima. “A gente ressalta muito que uma doação pode salvar até quatro vidas. Se consideradas crianças, uma única doação pode salvar até dez crianças, por conta do peso”, incentiva o assistente social. 

Os agendamentos podem ser feitos pelo número (54) 3290-4536 ou pelo WhatsApp (54) 98418-8487. Para agendar com o transporte gratuito de Bento, ligue para o telefone (54) 3455-4151. 



 




Curta o SERRANOSSA