Saúde
04/08/2021 18:06:15, escrita por Eduarda Bucco

Mais de 97% dos profissionais vacinados no Tacchini não contraíram o Coronavírus

De acordo com a direção do hospital, 100% dos profissionais da linha de frente já estão imunizados e menos de 3% positivaram mesmo após a vacinação

A direção do Hospital Tacchini divulgou nesta quinta-feira, 08/04, durante coletiva de imprensa, dados sobre a vacinação dos profissionais da saúde dentro da estrutura. Conforme o hospital, atualmente 100% dos colaboradores da linha de frente de combate à COVID-19 no Tacchini Sistema de Saúde já estão imunizados com a primeira e a segunda dose. Isso significa 1.790 funcionários entre Tacchini e Hospital São Roque, de Carlos Barbosa. Desses, 97,6% não positivaram para o Coronavírus após a vacinação.

O resultado é superior ao percentual médio de 70% apontado pelos estudos de eficácia das duas vacinas que estão sendo aplicadas, a CoronaVac e a Astrazeneca. “Até o dia 04/04, observamos que, considerando o período tido como imunizado, que é de 15 dias depois da segunda dose da CoronaVac e 22 dias após a de Oxford/Astrazeneca, tivemos um resultado muito importante. Mais de 97% do total de vacinados ficaram imunizados e protegidos”, comemora a diretora de Divisão Hospitalar do Hospital Tacchini, Roberta Pozza. 

Durante a coletiva, a diretora ainda divulgou informações sobre as reinfecções dentro do hospital. Conforme dados do Tacchini, apenas 0,57% dos colaboradores foram contaminados mais de uma vez pelo Coronavírus, ou seja, 14 pessoas. “O mais importante é que não tivemos nenhuma perda, nenhum colaborador do nosso sistema de saúde veio a falecer”, afirma. 

Importação de medicamentos 

Nesta semana, o Hospital Tacchini foi contemplado com um lote de dois medicamentos essenciais para o “kit intubação”. Os remédios foram adquiridos pelo Ministério da Saúde e distribuídos pelo governo do Estado, a fim de auxiliar os hospitais que estão com seus estoques esgotados.

Mesmo assim, a falta de medicamentos ainda é um grave problema na estrutura. Dessa forma, o superintendente do hospital, Hilton Mancio, anunciou o fechamento de uma importação de remédios nesta quinta-feira, 08/04, o que trará um alívio ao estoque do hospital.

Os medicamentos, entretanto, deverão chegar apenas no dia 15/05. Enquanto isso, o Tacchini espera ser contemplado com novas distribuições do Estado. “Neste cenário, vamos ter que ter muito controle sobre os processos cirúrgicos, especialmente até o dia 15 de maio. Então deixo de antemão o pedido de compreensão, de paciência, porque obviamente vamos priorizar casos urgentes e graves, porém existem cirurgias que podem esperar um pouco mais. A balança que estamos tendo que equilibrar é a do tratamento do paciente crítico com as cirurgias. Iremos atender a todos que precisarem da melhor forma possível”, ressaltou. 
 




Curta o SERRANOSSA