Segurança
20/04/2011 10:47:51, escrita por SERRANOSSA

Melhor chegar atrasado do que não chegar

Desde o início do ano, 10 pessoas perderam a vida na RSC-470, a maioria vítima de imprudência

A principal estrada estadual que corta Bento Gonçalves é uma das mais perigosas do Rio Grande do Sul. E não é porque a RSC-470 seja traiçoeira ou esteja intrafegável. A principal causa da rodovia ser onde mais se registra acidentes é a imprudência. Não é à toa que um de seus trechos mais sinuosos é conhecido, há décadas, por ‘curvas da morte’.

As regras de trânsito são amplamente divulgadas e conhecidas por motoristas e pedestres. Mesmo assim, gestos simples como usar cinto de segurança, sinalizar uma manobra ou respeitar a velocidade seguem sendo as principais causas de acidentes – e, infelizmente, mortes – nas rodovias. A situação é grave em dias normais e se torna ainda mais preocupante em feriados, especialmente nos prolongados, como o de Tiradentes e da Semana Santa, nesta quinta e sexta-feira, 21 e 22.

As estatísticas do Grupo Rodoviário de Bento Gonçalves mostram que o número de acidentes na 470 é cinco vezes maior do que nas demais rodovias da região. Foram 119 em menos de quatro meses, uma média de 1,14 por dia. O resultado foram 74 pessoas feridas e 10 mortas, somente em 2011. Os resultados somam apenas as ocorrências atendidas pelos soldados, não incluindo aquelas que são registradas na corporação.

Mais do que os números em si, chamam atenção as características dos acidentes. A maior parte ocorre à tarde ou no início da noite, especialmente aos finais de semana, e a maioria esmagadora tem como causa o condutor, ou seja, a imprudência ao volante. Para o sargento Zidemar Petry de Freitas, comandante do Grupo, as pequenas atitudes são o fator mais preocupante. “Há motorista que prefere tentar a sorte do que olhar para os dois lados antes de atravessar a rodovia, assim como têm aqueles que insistem em não manter distância do veículo da frente ou que acham que o carro vai manter a estabilidade andando em alta velocidade em uma curva em plena chuva”, exemplifica.

Perfil dos acidentes*

+ De 1º de janeiro a 14 de abril, foram 119 acidentes atendidos e pelo menos outros 100 registrados no Grupo Rodoviário Bento Gonçalves;

+ Entre os tipos de acidente, predominam choques (quando o veículo bate em algo parado), com 38 casos, colisão (entre veículos), com 32 registros, e tombamentos (situação em que o veículo fica de lado), com 18;

+ O horário em que mais ocorrem acidentes é o compreendido entre 15h e 18h, em primeiro lugar, e entre 18h e 21h, em segundo;

+ Sábado e domingo são os dias com maior registro de colisões e choques, sendo que a maior parte das mortes foi registrada no domingo;

+ A proporção de acidentes em trajetos curtos em termos de distância e tempo é cerca de três vezes maior do que em outras situações, ou seja, os acidentes envolvem pessoas que percorreriam até 10 quilômetros para chegar ao seu destino;

+ Os homens se acidentam 10 vezes mais do que as mulheres em rodovias como a RSC-470. Desde o início do ano foram 259 homens, contra, apenas, 26 mulheres envolvidas.

* Dados do 3º Batalhão Rodoviário da Brigada Militar de Bento Gonçalves referentes a 2011

Atitudes perigosas mais comuns:

Não manter distância do veículo da frente;

Não sinalizar ao virar ou parar;

Atravessar cruzamentos ou trevos sem atenção;

Excesso de velocidade, em especial em dias de chuva.

 

Greice Scotton

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br




Curta o SERRANOSSA