Segurança
28/08/2019 16:41:20, escrita por Greice Scotton Locatelli

Polícia Civil de Carlos Barbosa indicia casal pelo crime de aborto

A Polícia Civil de Carlos Barbosa indiciou um casal pelo crime de aborto sete meses após o início das investigações. O corpo de uma criança, cuja idade gestacional era de 36 semanas, foi encontrado dentro de uma mochila em janeiro deste ano. A mãe do bebê, de 24 anos, natural de Uruguaiana (RS), foi indiciada pelo crime de aborto, que tem pena de reclusão de um a três anos e o pai, de 28 anos, natural de São Lourenço do Oeste (SC), por aborto e ocultação de cadáver (pena de um a três anos de reclusão, mais multa).


Segundo o delegado Clóvis Rodrigues de Souza, o corpo do menino foi encontrado em moderado estado de putrefação e a confirmação da identidade da mãe foi feita através de análise de DNA após um amplo trabalho de investigação – ela confirmou que esteve grávida e realizou voluntariamente o teste. Em seu depoimento, ela afirmou que não realizou nenhum tipo de exame ou consulta médica quando descobriu a gravidez, tampouco após o aborto, que ocorreu na casa onde ela e o companheiro moravam.

Disse ainda que achava que estava grávida de poucas semanas quando tomou remédio abortivo e que foi o companheiro quem escondeu o corpo do bebê depois que ambos acharam que ele nasceu morto. 


A investigação apontou, no entanto, que o bebê nasceu vivo. O corpo apresentava múltiplas fraturas causadas por esmagamento. A hipótese da Polícia Civil é que isso tenha ocorrido durante a tentativa de ocultação do cadáver.  


O delegado também falou sobre a localização de um possível feto, ocorrida em Garibaldi, em maio deste ano. Nesse caso, a investigação apontou que era de origem animal.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA