Segurança
09/02/2019 10:57:53, escrita por SERRANOSSA

Jovem de Garibaldi expõe tentativa de estupro em postagem do Facebook

Uma jovem de 19 anos, moradora de Garibaldi, fez um relato nas redes sociais sobre uma tentativa de estupro da qual foi vítima. O fato ocorreu no final de semana, quando ela retornava a pé para casa após o trabalho no turno da noite, nas proximidades do Passeio da Barragem, no bairro Três Lagoas. Ela diz que o homem que a atacou dirigia um Fusca de cor verde, era alto, com barba, e usava jaqueta, óculos escuros e capuz. Após entrar em luta corporal, o homem tropeçou, o que permitiu que a jovem conseguisse fugir. Ela foi socorrida por moradores das proximidades, que acordaram com os gritos. A Brigada Militar foi acionada e fez buscas, mas o acusado não foi localizado. A jovem sofreu escoriações, mas disse no depoimento que levará as marcas internas do incidente para o resto da vida. O caso será investigado pela Polícia Civil.

Confira o relato da jovem, na íntegra

“Mensagem de desespero!

Ontem quando eu voltava do trabalho por volta de meia-noite e meia, perto da Tramontina, EU FUI VÍTIMA DE TENTATIVA DE ESTUPRO. Eu percebi que tinha um Fusca verde me seguindo pelo meu trajeto que faço todos os sábados, quando eu entrei na rua da Tramontina o Fusca tava estacionado lá, eu continuei, chegando perto do mato da barragem eu escutei um barulho e olhei pra trás tinha um homem, eu falei: – nossa que susto, ele riu de mim, eu comecei a acelerar o passo olhei pra trás ele tava correndo atrás de mim, deu tempo de eu gritar por socorro até ele me agarrar por trás tapando minha boca e girando meu pescoço, enquanto violentamente me arrastava pro mato, eu tava desesperadamente tentando me soltar e gritando socorro, ele me deu um soco na cara derrubando meu óculos e me deixando tonta, quando a gente foi se aproximando do mato ele caiu, e umas pessoas da casa próxima escutaram meus gritos e saíram pra fora, nesse momento eu consegui fugi, e ele fugiu também, as pessoas que acordaram me levaram pra dentro de casa e foi chamado a polícia. Essa foi a pior situação que já me ocorreu na vida! As marcas que ficaram externamente não foram graves, mas as internas eu vou levar pro resto da vida, e o medo de sair de casa, o medo de confiar em alguém, não é porque eu tava de noite na rua que eu queria ser estuprada! MENINAS! Nunca saiam sozinhas de casa, por um lado eu tive a sorte de conseguir fugir, e está aqui pra relatar isso, mas a gente nunca acha que esse tipo de coisa vai nos acontecer. Eu tô completamente traumatizada, em choque, sem saber o que fazer, com medo de sair de casa e acontecer de novo, porque afinal ele ainda tá solto na rua fazendo isso com outras pessoas. Por favor, se cuidem pra não acontecer com vocês o que aconteceu comigo! Por que isso desmorona com a sua vida.”



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA