Trânsito
19/09/2019 13:06:59, escrita por SERRANOSSA

Viagem Segura de Revolução Farroupilha segue até domingo

Preservar vidas, alertar condutores sobre comportamentos que potencializam o risco de acidentes no trânsito, como embriaguez ao volante, excesso de velocidade e ultrapassagens indevidas e não uso do cinto. Com esses objetivos, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Brigada Militar (BM), Comando Rodoviário da BM (CRBM), DetranRS e Polícia Civil estarão mobilizados na Viagem Segura da Revolução Farroupilha. A 107ª edição da ação se estende por quatro dias, desde a zero hora desta quinta-feira, dia 19, até a meia-noite de domingo, dia 22, com intensiva na fiscalização. 

Ações de Comunicação

A campanha “A escolha é sua”, assinada pelas instituições parceiras da Viagem Segura, está no ar. Com peças para televisão, rádio e redes sociais, a campanha aborda dois dos comportamentos de risco mais frequentes e nocivos observados na estrada: o excesso de velocidade e a falta de uso do cinto de segurança. A proposta é mostrar ao condutor que, além das leis de trânsito, há as leis da física, que, quando desrespeitadas, geram graves consequências.

A Viagem Segura também estará presente nos postos policiais da PRF e do CRBM, além de praças de pedágio da EGR e da CCR Via Sul, concessionária responsável pelos trechos gaúchos das rodovias federais (BRs) 101, 290 (Freeway), 386 e 448. Windbanners dão maior visibilidade ao programa e marcam a presença e a atuação das forças de Estado, o que ajuda a chamar a atenção dos gaúchos para uma condução segura. Em paralelo, acontece, ainda, a distribuição do Guia da Viagem Segura, material educativo que traz importantes orientações aos condutores sobre segurança nas rodovias.

Números

A análise os acidentes do período de 2007 a 2018 mostra que o 20 de setembro tem uma média de 6,24 óbitos por dia, o que corresponde a dizer que a cada 3 horas e 51 minutos, aproximadamente, uma pessoa perde a vida no trânsito. No ano passado ocorreram 20 acidentes fatais, que resultaram em 21 mortes em cinco dias. 

A análise da data nos últimos 12 anos aponta um pico de acidentalidade fatal em 2011, quando morreram 35 pessoas em cinco dias. A menor média histórica foi em 2007 (três mortes/dia), e a maior em 2014 (média de nove mortes/dia). De 2007 a 2018, 287 vidas foram perdidas nos feriados de Revolução Farroupilha.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA