Trânsito
25/09/2020 13:44:38, escrita por Eduarda Bucco

Moradores, empresários e turistas reclamam da situação da ERS-444, no Vale dos Vinhedos

Em agosto, o Vale dos Vinhedos completou 30 anos de lindas paisagens e empreendimentos de renome em todo o país. Anualmente, cerca de 400 mil visitantes passam pelo roteiro turístico de Bento Gonçalves, a fim de conhecer as belezas ligadas ao enoturismo e à gastronomia da região. Entretanto, a principal estrada da rota tem sido alvo constante de reclamações por parte de moradores e empresários. Nos últimos meses, as condições da ERS-444 têm piorado ainda mais, com buracos e desníveis em diversos trechos, principalmente entre os quilômetros  8 e 21.  

“É perigoso, pois, além de sinuosos, os buracos provocam a redução da velocidade dos veículos, porque se pode cair em algum e gerar danos. Isso causa lentidão. Além disso, a rodovia é movimentada por turistas, que não têm acostamento nos trechos das placas de orientações, para poderem se basear no caminho. Isso também dificulta a direção na rodovia”, relata o agricultor Alan Zanesco, que mora em Monte Belo e utiliza a estrada diariamente. 


 

Outro ponto observado por Zanesco diz respeito ao intenso fluxo de ciclistas no local, os quais precisam transitar pela estrada, tendo em vista a falta de uma ciclovia.  “Tem muito a ser melhorado, tanto a qualidade do asfalto, que com qualquer chuva se degrada, quanto em acostamento e ciclovia, para segurança de todos”, afirma. “E uma das principais melhorias também seria uma rotatória na entrada da Tecnovin, pois ali é o coração do Vale e é muito perigoso do jeito que está”, complementa.

Já uma empresária do ramo de gastronomia, que possui um empreendimento no local, afirma que os próprios visitantes têm reclamado da qualidade do asfalto. “Muitos acabam tendo seus carros danificados por não conseguirem desviar, gerando prejuízo. Notamos uma insatisfação por parte dos visitantes e, consequentemente, uma imagem negativa para a região”, revela. 


 

A diretora geral do Hotel Villa Michelon, Elaine Michelon, comenta que a situação da rodovia não impede que os turistas cheguem até o empreendimento, mas afirma que é necessário pensar no coletivo. “Uma rodovia em más condições prejudica o tráfego de veículos mais pesados, em especial em época de vindima. É lógico que isso causa impacto na economia da região, porque é impossível pensar no Vale dos Vinhedos através de somente um empreendimento. Somos uma cadeia que se interliga, cujas atividades econômicas se cruzam. Restaurantes, hotéis, pousadas, vinícolas, todas merecem especial atenção em seu acesso”, analisa.

Diante da reivindicação da comunidade local e da pouca atenção direcionada pelo Estado à rodovia, um vereador de Bento Gonçalves, que também reside no Vale dos Vinhedos, decidiu cobrar ações do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (DAER).  Entretanto, mesmo após solicitar uma operação “tapa-buracos”, pessoalmente e por meio de ofícios, nenhuma medida foi tomada no local. “Eles me falaram que estava na programação, mas até agora apenas fizeram um serviço paliativo. Largaram asfalto frio nos buracos, mas isso não resolve. O superintendente do DAER [regional], Luís Cláudio Leal, me falou que eles iriam fazer a manutenção com asfalto quente, que é o ideal, mas infelizmente ainda não fizeram”, relata o vereador. 


 

De acordo com a assessoria de comunicação do DAER, para os próximos dias estão programadas intervenções na ERS-444, a fim de melhorar as condições de trafegabilidade. Ainda conforme a assessoria, a manutenção será realizada por meio do contrato de conserva da 2ª Superintendência Regional do DAER de Bento Gonçalves. Os serviços deverão ser realizados nos trechos mais críticos da rodovia estadual.

Fotos: Raquel Konrad
 




Curta o SERRANOSSA