Trânsito
03/12/2021 10:10:32, escrita por Eduarda Bucco

Moradores cobram solução para problemas em cruzamento no bairro Progresso

Lidia Fávero Dall Agnol mora há 35 anos próximo ao cruzamento da ruas Pernambuco e Fiorelo Bertuol, no bairro Progresso. Desde então, já presenciou graves acidentes de trânsito, inclusive com morte. “Há uns cinco anos um rapaz acabou morrendo depois de colidir contra um poste”, recorda.  “Em outro acidente, o motorista capotou o carro e veio parar no portão da nossa casa”, conta.

Diante da solicitação antiga dos moradores, o Poder Público recorreu a soluções pontuais, como a instalação de redutores de velocidade, quebra-molas e câmera. Mesmo assim, os acidentes e os transtornos continuam marcando a rotina de quem reside nos arredores. 



 

Somente em 2020, a Brigada Militar atendeu seis acidentes de trânsito com lesões corporais no local. O mais recente neste ano foi registrado na noite de quinta-feira, 11/03, envolvendo uma motocicleta e um veículo HB20. Dois homens, o motorista e o caroneiro da moto, ficaram feridos. “Eu e meu marido adorávamos ficar na varanda, mas agora eu não consigo mais. Vejo cada barbaridade que acabo não me sentindo bem. Parece que a qualquer momento vai dar uma tragédia”, lamenta Lídia. “Os motoqueiros não respeitam a lombada, entram na contramão, justamente para não passar no quebra-molas”, complementa.


Foto: Corpo de Bombeiros
 

Na casa dos pais da advogada Bárbara Damiani, de 22 anos, foi necessário fazer consertos no portão após veículos invadirem o terreno. “Claro que antes era bem pior, tinha acidentes toda semana. Há alguns anos, com a mudança da preferencial, e com a instalação de quebra-molas houve uma melhora, mas ainda assim não é a solução”, analisa. 

Os transtornos no local se acentuaram com a pavimentação asfáltica da rua Pernambuco, em 2019, virando principal rota de passagem de moradores que transitam sentido Centro, São Roque e Ouro Verde, por exemplo. “O movimento triplicou de uns anos para cá. O bairro também cresceu, então o movimento está muito intenso. Se tornou um inferno morar nessa rua”, desabafa a moradora Lídia. 

Em horários de pico, os clientes da cabelereira Lidiane Lopes Barbo, que tem um salão na esquina das ruas Fiorelo Bertuol e Pernambuco, têm dificuldades de entrar e sair do local. “Em três meses trabalhando aqui já vimos uns quatro acidentes, principalmente envolvendo motos”, relata. A profissional conta que já cogitou a criação de um abaixo-assinado para que a prefeitura encontre uma solução para o trecho. “Eu acredito que a sinaleira vai deixar o trânsito muito lento, mas não vejo outra solução. Talvez uma sinaleira um pouco mais rápida”, sugere Lidiane. 


 

A comerciante Lídia Fávero Dall Agnol também acredita que a única solução para evitar novos acidentes e proporcionar mais tranquilidade aos moradores seja a instalação de semáforos e a melhora da sinalização. 

Conforme o secretário municipal de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana, Marcos Barbosa, o local não comporta sinaleira pela necessidade de correções. Questionado sobre que correções seriam essas, o SERRANOSSA não obteve retorno. “A secretaria de Mobilidade vai realizar estudo no local, para ver qual solução é mais coerente e necessária para o cruzamento”, afirmou a prefeitura em nota. 

Fotos: Eduarda Bucco/SERRANOSSA
 




Curta o SERRANOSSA