Vida & Estilo
02/07/2011 10:37:52, escrita por SERRANOSSA

Alergia está intimamente ligada à genética

A alergia à picada de algum inseto pode aparecer a partir de tendências alérgicas, como a genética, por exemplo. “Chamamos de tendência atópica, porque atopia é todo o processo que é desenvolvido por uma alergia que vem por excesso de resposta do sistema imunológico alergênico”, detalha o dermatologista Breno Marzola. Quer dizer, a pessoa nasce com uma predisposição a ter mais alergias.

Estas alergias, no entanto, podem ser específicas, como as relacionadas ao clima, a medicações e também a insetos. “A predisposição ocorre em função de a pessoa conter em seu organismo células que desenvolvem uma reação imunológica leve, moderada ou severa”, descreve. Esta situação pode, segundo o especialista, ser avaliada previamente. “São exames, em que o mais comum é o da taxa de imunoglobulina, específicos para insetos”, relata. “Por apresentar excesso no organismo, a pessoa produz uma reação alérgica após o estímulo imunológico [o momento da picada]”, explica.

Nas reações mais leves, constata-se, segundo Marzola, a urticária papulosa, ou seja, o inchaço da área afetada. “Há ainda o prurigo estrófulo, que, a partir de uma só picada, se desenvolvem várias outras, que, na verdade, não são picadas, mas reações alérgicas à picada”, complementa. Esta reação é muito comum em casos relacionados a picadas de pulga. “A pulga dá, normalmente, três picadas e, a partir disso, por este inseto apresentar um inóculo importante, mais reacional, a pessoa com predisposição desenvolve a reação alérgica”, esclarece.

Siga o SerraNossa!

Twitter: http://www.twitter.com/serranossa

Facebook: Jornal SerraNossa

Orkut: http://www.orkut.com.br



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA