Vida & Estilo
10/05/2019 09:00:09, escrita por SERRANOSSA

4 hábitos que estimulam o foco e a concentração

Pausas durante o expediente, cafeína, meditação e natureza são elementos que estimulam a atenção

Minha Vida

Conseguir manter o foco pelo máximo de tempo possível é uma habilidade que todos desejam. É fácil entender por quê: com a concentração em alta, o rendimento profissional melhora, não é necessário levar trabalho para casa e sobra mais tempo livre para se dedicar à família e aos compromissos sociais.


Às vezes, no entanto, o cérebro não dá conta de permanecer focado pelo tempo que você deseja. Independentemente do motivo, essa é a hora de dar uma forcinha à própria cabeça e, por meio de hábitos e atividades simples, estimular a concentração.

 

Intervalos 
O sistema de controle cognitivo entra em fadiga e começa a falhar depois de um período de concentração, precisando de um tempo razoável para se recuperar. Em resumo: a cabeça fica cansada, a dispersão vem com tudo e o processo para recuperar o foco pode ser demorado.
Para evitar que isso aconteça, o ideal é fazer uma pausa antes do momento de virada no cérebro. O tempo varia de pessoa para pessoa e o corpo dá sinais da dispersão, como ter que reler frases ou começar a olhar muito para os lados.
Ao notar algo assim, pare por dois minutinhos, areje os pensamentos e retome sua atividade com o foco preservado.

 

Consumir cafeína
Doses diárias de cafeína (de 150mg a 600mg) ajudam a manter o estado de alerta e a melhorar tanto a performance quanto o raciocínio, por um período de até seis horas.
A forma mais comum de ingerir cafeína no Brasil é, sem dúvida, bebendo o cafezinho de cada dia. Cada xícara de 150ml café tem entre 65mg e 115mg de cafeína, dependendo do tipo de grão e da forma como a bebida for preparada.

 

Aderir à meditação
A meditação, quando feita regularmente, muda padrões cerebrais e torna seus adeptos pessoas mais atentas e focadas. Comparações de imagens de ressonância magnética dos cérebros daqueles que meditam e daqueles que não meditam mostram que o primeiro grupo tem mais estabilidade no córtex posterior medial frontal, uma região associada aos pensamentos livres.
Na prática, isso significa que, mesmo que as pessoas que meditam queiram deixar a cabeça "vazia", há foco em algo que esteja acontecendo ao redor; quando elas decidem se concentrar para valer e por vontade própria, têm muito mais facilidade que os outros.

 

Caminhar na natureza
O simples fato de andar por cerca de 50 minutos entre árvores, plantas e animais já melhora em até 20% o foco e a memória.Isso ocorre porque a natureza desperta, na maioria das pessoas, a curiosidade pelos estímulos do ambiente e a habilidade de explorar e aprender. 



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA