• Vinícola Garibaldi

“O GFNY se soma a esse rol de iniciativas que fortalecem o turismo”, avalia Américo Silva

  • Vinícola Garibaldi

Dos cerca de 800 atletas que participaram da prova, aproximadamente 70% eram de outros estados brasileiros e de outros nove países, potencializando ainda mais o turismo de Bento Gonçalves e região

Fotos: FOTOP

As estradas de Bento Gonçalves e demais municípios da região da Serra Gaúcha foram palco da segunda edição do GFNY Bento, etapa brasileira do maior desafio ciclístico mundial. A prova ocorreu no último domingo, 15 de outubro, reunindo cerca de 800 atletas, sendo que 70% deste total eram participantes de outros estados do Brasil, conforme dados da organização.

Com este número expressivo, não só o esporte brasileiro teve motivos para comemorar, mas também o turismo regional, já que Bento Gonçalves e outros cinco municípios – Monte Belo do Sul, Santa Tereza, Garibaldi, Carlos Barbosa e Farroupilha – ficaram ainda mais movimentados com os visitantes de fora.

A rede hoteleira é um dos segmentos mais impactados por este e outros eventos, já que os visitantes precisam, obrigatoriamente, se hospedar em Bento Gonçalves ou na região. A diretora executiva do Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria (SEGH), Márcia Ferronato, faz uma avaliação deste cenário.

“Segundo levantamento com hoteleiros, o número de turistas é o somatório de fluxo advindo do feriadão [do dia 12 de outubro] e eventos como a GFNY Bento e Master de Vôlei. Ficando a taxa média deste período acima de 80%. Percentual muito bom, comprovando que unindo esforços e promovendo o destino, todos ganham”, avaliou.

Conforme Márcia, estes eventos também movimentam a rede gastronômica, uma vez que o público de fora frequenta os restaurantes locais.

“Temos aumento da oferta na hotelaria, gastronomia e atrativos. É fundamental ampliar o número de visitantes. Eventos ajudam a aumentar o fluxo, além de dar visibilidade a nossa Bento. O GFNY e o Master de Vôlei são bons exemplos. Lembrando que é o somatório de ações que consolidam um destino, com atrativos de lazer, eventos, serviços, etc.”, afirma.

O diretor técnico do GFNY Bento, Américo Silva, também fez uma avaliação positiva sobre o impacto que o evento ciclístico causou na Serra Gaúcha, mas especialmente na Capital Nacional do Vinho.

“O GFNY se soma a esse rol de iniciativas que fortalecem cada vez mais o turismo, não apenas em Bento Gonçalves, mas nos demais municípios próximos. De forma especial, maximiza um segmento com enorme potencial de desenvolvimento na região: o cicloturismo. Movimenta a rede hoteleira e todos os demais empreendimentos gastronômicos, vitivinícolas e turísticos regionais. De igual forma, incentiva a prática do ciclismo e deixa um legado de fortalecimento dessa modalidade esportiva para o Rio Grande do Sul”, garantiu.

Américo também destaca o expressivo número de atletas vindos de outros estados brasileiros, e até mesmo de diversos outros países, para participar da prova.

“Em 2023, a prova reuniu atletas de diversos estados brasileiros e de outros nove países: Argentina, Uruguai, Colômbia, Porto Rico, EUA, Inglaterra, Itália, Portugal e Panamá. Essa é uma das marcas deixadas por uma etapa do GFNY: potencializar a divulgação de um destino por meio do cicloturismo. Certamente é um legado que se perpetuará e fortalecerá ainda mais a vocação turística e ciclística da região”, disse.

O diretor técnico do evento também salientou o trabalho incansável para entregar ao público mais uma edição significativa.

“O GFNY Bento 2023 foi um sucesso em todos os sentidos. Estamos muito orgulhosos pelo nível que os atletas agregaram à prova, um desafio fantástico, mostrando o melhor do ciclismo. Somos gratos a cada um dos participantes e aos muitos apoiadores cuja participação foi fundamental para viabilizar o GFNY Bento. Sem dúvidas, nosso compromisso de deixar um legado para o cicloturismo nacional sai ainda mais fortalecido após essa edição”, finalizou.

O secretário de Esportes e Desenvolvimento Social, Eduardo Viríssimo, também avaliou o expressivo número de pessoas que vieram para Bento Gonçalves devido ao evento ciclístico.

“Falar do evento [GFNY Bento] é algo muito bom para a nossa cidade, para a nossa região, além de ser um evento internacional, em que várias pessoas, cerca de 800 atletas, sendo que da região eram menos de 60 atletas, os demais eram de todo o país e de algumas partes do mundo que vieram para cá, então isso faz com que a nossa cidade seja conhecida de forma diferente na questão do ciclismo, fomentando também a economia”, ressaltou.

Viríssimo também estima que se cada atleta vindo de fora esteve na Serra Gaúcha acompanhado de mais uma ou de duas pessoas, o número de visitantes no município era o dobro do número de inscritos na prova.

“Se cada um deles veio com mais uma ou duas pessoas, então, se nós falamos de 800 atletas, nós estamos falando de 1800 pessoas que ficaram hospedadas, que comeram em algum lugar. Alguns atletas vieram uma semana antes para treinar aqui, para poder se acostumar com a altimetria”, disse.

Sobre a prova, Viríssimo avalia como espetacular, já que além da estrutura técnica e da segurança, o tempo também colaborou de forma positiva.

“No momento que a gente vem de sofrimento, com enchentes e chuvas de pedra, ver aquela comunidade toda acompanhando, sorrindo, olhando para a prova, nos deixa muito feliz e com certeza deixa um legado de prosperidade e de construção de uma sociedade esportiva cada vez melhor”, analisou.

Vencedores

O atleta Cristian Luis Lazzari, de 24 anos, natural e morador de Garibaldi, sagrou-se como o campeão do GFNY Bento. Integrante da JP Bike Shop, de Santo Ângelo, ele pedalou 135,9 quilômetros, finalizando a prova em 3 horas, 55 minutos e 41 segundos.

Cristian compete no esporte desde os 14 anos, em corridas estaduais e nacionais. Apesar de ter uma década de experiência, para ele, esta foi uma das competições mais difíceis do calendário nacional. “O trajeto é muito montanhoso e exige muito de cada atleta”, disse.

Contudo, apesar dos desafios e dificuldades impostos nos mais de 130 quilômetros percorridos durante a prova, o sentimento de ser campeão é de emoção.

É muito emocionante ter um evento deste naipe aqui no Rio Grande do Sul, mais precisamente na Serra Gaúcha. Necessitamos de eventos assim por aqui para divulgarmos ainda mais as nossas belezas, as paisagens daqui remetem muito as da Europa, então o pessoal se encanta”, garantiu.

O segundo lugar ficou com o atleta Alex Ferreira de Melo, também integrante da JP Bike Shop. Alex e Cristian cruzaram praticamente juntos a linha de chegada, de mãos dadas, protagonizando um momento emocionante e demonstrando o elo de amizade que o esporte  proporciona.

Em 2022, ano em que ocorreu a primeira edição do GFNY Bento, Alex foi o campeão. Neste ano, ele finalizou a prova em 3 horas, 55 minutos e 1 segundo. O atleta é de Ijuí.

Já na categoria feminina, a ciclista Erika Soares, de 40 anos, natural e moradora de São Paulo, integrante do Lulu Team, garantiu o primeiro lugar, com o tempo de 4 horas, 21 minutos e 44 segundos.

Érica, que pedala há sete anos, relatou que o maior desafio da competição foi administrar o esforço durante o percurso, para não chegar tão desgastada ao final da prova.

Sobre ser vencedora do GFNY Bento, a paulista salientou que é um sentimento de realização, já que precisou de muito treino e preparo para chegar neste momento.

“A emoção é grande demais. Passa um filme na cabeça. Você lembra tudo que fez pra chegar ali. Todos os treinos e abdicações. E tem a certeza de que vale muito a pena”, garantiu.

Prova Kids

O evento não é só para os adultos. Criado para estimular os ciclistas mirins, o GFNY Bento reuniu mais de 250 participantes, que pedalaram por um circuito de mini provas, no sábado, 14 de outubro, na Fundaparque.

De forma gratuita, os pequenos puderam competir em categorias divididas por faixas etárias e receberam, ao final do desafio, premiação pelos esforços: medalhas, suco de uva oferecido e guloseimas.