• Vinícola Garibaldi
  • Envase
  • Posto Ravanello
  • Tacchini
  • Debianchi
  • Naturepet Pharma

Oito toneladas de alimentos impróprios para consumo são apreendidas em Santiago

  • Naturepet Pharma
  • Envase
  • Tacchini
  • Vinícola Garibaldi

Produtos sem procedência, com validade vencida, armazenados de forma inadequada, bebidas, queijo colonial e embutidos sem autorização foram as principais irregularidades encontradas

Fotos: MPRS

Agentes do Programa Segurança Alimentar RS, fiscalizaram na terça-feira, 12/03, cinco estabelecimentos no município de Santiago, na Região Central do Estado. No total, foram apreendidas oito toneladas de alimentos e produtos impróprios para consumo e todos os locais foram autuados. Um dos mercados teve o depósito interditado e outros dois, a padaria, sendo que um ainda teve atividade de produção de charque interditada.

Parte da carne apreendida, após avaliação e ateste veterinário, foi encaminhada ao Mantenedouro São Braz, entidade que abriga animais silvestres em Santa Maria.

Produtos sem procedência, com validade vencida, armazenados de forma inadequada, bebidas, queijo colonial e embutidos sem autorização foram as principais irregularidades encontradas. Embalagens contendo soda cáustica, álcool 92,8°, produtos agropecuários e raticidas, produtos de venda proibida em mercados, também foram encontradas e apreendidas de forma cautelar.

A operação de fiscalização contou com a participação dos promotores de Justiça Denis Gustavo Gitrone, da Promotoria de Justiça de Santiago; Mauro Rockenbach, da Promotoria de Justiça Especializada Criminal de Porto Alegre; e Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor de Porto Alegre; servidores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRS), Secretaria Estadual da Saúde (SES), Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (SEAPI), Vigilância Sanitária Municipal de Santiago, Patrulha Ambiental da Brigada Militar (PATRAM) e Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (DECON).