• Envase
  • Naturepet Pharma
  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello
  • Debianchi

Para ministro dos Direitos Humanos, prisão de motoboy no RS foi racismo institucionalizado

  • Envase
  • Ótica Debianchi Lente em Dobro
  • Naturepet Pharma
  • Vinícola Garibaldi

“É preciso que as instituições passem a analisar de forma crítica o seu modo de funcionamento”, disse Silvio Almeida, ministro dos Direitos Humanos

Foto: Reprodução/Redes sociais

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, criticou, neste domingo, 18/02, a Brigada Militar (BM) de Porto Alegre, que foi acionada por um motoboy negro, após ele ser vítima de tentativa de homicídio por parte de um homem branco, no sábado, 17/02. Em sua conta na rede social X, o ministro afirmou que se trata de uma faceta do racismo institucionalizado ainda presente no país.

“O caso do trabalhador negro, no Rio Grande do Sul, que tendo sido vítima de agressão acabou sendo tratado como criminoso pelos policiais que atenderam a ocorrência, demostra, mais uma vez, a forma como o racismo perverte as instituições e, por consequência, seus agentes”, escreveu. 

“É preciso que as instituições passem a analisar de forma crítica o seu modo de funcionamento e aceitar que em uma sociedade em que o racismo é estrutural, medidas consistentes e constantes no campo da formação e das práticas de governança antirracista devem ser adotadas. Em outras palavras, é preciso aceitar críticas e passar a adotar medidas sérias de combate ao racismo em nível institucional”, acrescentou.

O ministro destacou, ainda, nas postagens, que sua pasta e a comandada por Anielle Franco, da Igualdade Racial, vão entrar em contato com as autoridades locais para acompanhar o caso e “ajudar na construção de políticas de maior alcance”, indicando que podem buscar promover uma campanha de abrangência nacional, com esse propósito. A ministra Anielle Franco também se pronunciou sobre o caso, que gerou grande repercussão nas redes sociais. 

“Recebemos com indignação as imagens da abordagem policial no Rio Grande do Sul, onde um motoboy denunciou uma tentativa de homicídio e foi ele, o denunciante, quem saiu algemado, enquanto o homem que teria cometido a agressão dialogava com os agentes, sorrindo. As imagens causaram revolta, com razão, pelos indícios de racismo institucional”, escreveu a ministra.

Fonte: Agência Brasil