• Vinícola Garibaldi

Polícia Civil divulga nota sobre caso de motoboy negro agredido em Porto Alegre

  • Vinícola Garibaldi

Na segunda-feira, 19/02, a polícia indiciou ambos por lesão corporal, segundo a delegada Rosane de Oliveira, da 3ª Delegacia de Polícia da Capital

Foto: Reprodução/Redes sociais

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul divulgou nota oficial nesta terça-feira, 20/02, sobre a investigação do caso que envolveu um motoboy e um idoso, em Porto Alegre. A atuação da Brigada Militar (BM) foi criticada e um caso de possível racismo também é investigado.

No sábado, 17/02, motoboy Everton Henrique Goandete da Silva, de 40 anos, que é negro, foi detido pela Brigada Militar após ter sido agredido com um canivete. Ele acabou contido pelos policiais, enquanto o homem apontado por testemunhas como o agressor, branco, Sérgio Camargo Kupstaitis, de 71 anos, só foi detido posteriormente. A diferença no tratamento aos envolvidos motivou protestos e críticas nas redes sociais.

“Coube à Polícia Civil a apuração, em um primeiro momento, dos fatos que se apresentaram como lesões corporais recíprocas. A investigação que está em andamento determinará quais atos foram de fato praticados, bem como se, eventualmente, houve outro fato delituoso”, afirmou a Polícia Civil na nota.

Na segunda-feira, 19/02, a polícia indiciou ambos por lesão corporal, segundo a delegada Rosane de Oliveira, da 3ª Delegacia de Polícia da Capital. “Estão em curso diligências e oitivas de testemunhas e, tão logo se encerre a apuração e todas as provas sejam coletadas, haverá o envio do inquérito para a Justiça”, destaca a polícia.

Uma sindicância foi aberta pela Brigada Militar para apurar a abordagem dos policiais. Segundo o secretário estadual de Segurança Pública, Sandro Caron, sete pessoas já foram ouvidas ainda no fim de semana.

*Com informações de GZH