• Vinícola Garibaldi

Polícia dá detalhes sobre caso do homem morto dentro de Delegacia em Farroupilha

  • Vinícola Garibaldi

O homem foi identificado como Ivanir de Mattos Guimarães, de 33 anos, natural de São Borja e residente de Farroupilha

Foto: Gabriel Marchetto/Spaço FM

A Polícia Civil de Farroupilha, com autorização do delegado Ederson Bilhan, repassou mais detalhes sobre o caso do homem morto após invadir uma Delegacia de Polícia na noite de sábado, 17/02.

O homem foi identificado como Ivanir de Mattos Guimarães, de 33 anos, natural de São Borja e residente de Farroupilha. A Polícia Civil afirma que Guimarães adentrou o prédio por volta das 22h50 de sábado portando uma barra de ferro e um facão.

Os policias deram ordens de parada, mas o homem teria ignorado e investido nas agressões com os objetos que portava. Neste momento, dois disparos de arma não letal de impulso elétrico foram disparado e se mostraram insuficientes, segundo a Polícia Civil. Assim, foram efetuados, aproximadamente, seis disparos de calibre .12 com munição não letal (antimotim).

Conforme a nota da Polícia Civil, as ações não foram suficientes para que Ivanir deixasse de investir contra os policiais, “não restando outra alternativa senão o uso do armamento letal”, afirma.

O primeiro disparo de arma letal foi em direção aos pés de Ivanir. “Mesmo assim, continuou sua investida com a barra de ferro contra os policiais, que estavam ficando encurralados contra a parede do saguão da Delegacia, momento em que, diante da iminente e injusta agressão que colocaria em risco a própria vida, os policiais efetuaram disparos na região torácica do indivíduo”, afirma a Polícia Civil.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foi acionado e atestou o óbito. A perícia do Instituto-Geral de Perícias (IGP) encontrou vestígios de dois disparos de arma não letal de impulso elétrico; aproximadamente, seis disparos de munição antimotim; um disparo de arma de fogo no pé e dois no tórax.

Participaram da abordagem um policial civil que estava de plantão e a guarnição da Brigada Militar (BM), que estava na Delegacia no momento.

Segundo a Polícia Civil, Ivanir tinha antecedentes criminais por: desacato; descumprimento de medida protetiva; vias de fato; ameaça; porte Ilegal de arma de fogo; violação de domicílio; favorecimento real; furto de veículo; furto de bicicleta (3x); furto de residência (2x); roubo a estabelecimento comercial; dano; coação no curso de processo; posse de entorpecentes; crimes contra a fauna (2x).