• Vinícola Garibaldi

Preço da carne bovina cai 16% no RS em 2023

  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello

Filé mignon, contrafilé e o vazio acumularam as maiores quedas de preço no Rio Grande do Sul, no ano passado, conforme análise da NESPro

Foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

Após apresentar altas nos últimos anos e diminuir a presença na mesa de parte das famílias brasileiras, o preço da carne bovina registrou queda no Rio Grande do Sul em 2023.

Conforme dados de um levantamento do Núcleo de Estudos em Sistemas de Produção de Bovinos de Corte e Cadeia Produtiva (NESPro), da UFRGS, o valor médio dessa proteína caiu 16,25% no ano passado no Estado.

A queda é explicada devido a oferta, a queda no valor do gado e a baixa demanda da população em cenário de endividamento e inadimplência.

Dentro dos cortes analisados pelo NESPro, filé mignon, contrafilé e o vazio acumularam as maiores quedas de preço no Rio Grande do Sul, no ano passado. Além destes, a costela, a maminha e a picanha também apresentaram redução, mas em ritmo menor.

Realizada há cerca de 10 anos, a pesquisa do NESpro percorre os principais mercados consumidores de carne bovina do Rio Grande do Sul. Entretanto, a maior parte do levantamento ocorre em Porto Alegre, que abriga parcela significativa do consumo desse produto. Os valores dos cortes apresentados no estudo são uma média de todas as consultas. Consumidores podem achar determinado corte com valores diferentes, distante da média para cima ou para baixo, dependendo do local de compra e da região.

Dados da inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), também apontam retração no item carnes, composto, principalmente, por cortes bovinos. Esse grupo caiu 9,40% em 2023 na região metropolitana de Porto Alegre.