• Vinícola Garibaldi

Presidente de associação é presa por desvio de toneladas de doações ao RS

  • Vinícola Garibaldi

Ao menos 25 toneladas de doações foram desviadas

Presidente de associação é presa por desvio de toneladas de doações ao RS

A Polícia Civil investiga uma associação de mães em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre, por desvio de pelo menos 25 toneladas de doações destinadas a pessoas atingidas pelos temporais que assolaram o Rio Grande do Sul em maio. Uma mulher de 52 anos, presidente da associação, foi presa na quinta-feira, 07/06, e responde pelo crime de estelionato. A identidade dela não foi divulgada. Ela foi levada para uma casa prisional.

De acordo com o delegado Alexandre Luiz Fleck, responsável pela investigação, uma denúncia anônima levou a polícia até o local, que fica no bairro Planalto. Em um caminhão, estava parte das doações. O restante foi localizado dentro de uma casa que funciona como sede da associação. Havia itens de cesta básica e roupas.

“Denúncia apontava que indivíduos estariam descarregando doações para fins de apropriação ilícita no bairro Planalto. Diante dos fatos, foram realizadas diligências que confirmaram os fatos. Foi apurado, no local e em averiguações posteriores, que as doações, consistentes em cestas básicas e roupas, vieram de Londrina (no Paraná) para um centro de distribuição organizado por uma Igreja em Porto Alegre”, explica o delegado Fleck.

Conforme a investigação policial, a doação aconteceu porque a associação teria dito que abrigava pessoas e precisava de donativos para atendê-las. Seriam 50 famílias, totalizando cerca de 140 pessoas. No entanto, o espaço não funciona como abrigo. “As responsáveis pelo descarregamento relataram informações desconexas e de veracidade desmentida sobre o destino da carga, havendo indícios notáveis de que, efetivamente, estaria ocorrendo um desvio das doações”, afirma Fleck.

Além disso, no entendimento da polícia, o local sequer teria condições de gerir a distribuição dos donativos.

Por conta disso, a mulher que acabou presa e outra pessoa que estava na casa foram levadas até a delegacia de polícia. Após interrogatório, o entendimento foi de que uma responderia por estelionato, enquanto a outra está sob suspeita, mas não teria envolvimento com o esquema.

Os itens desviados foram apreendidos e encaminhados para um centro de distribuição em Porto Alegre, onde o destino correto será planejado.

Um inquérito policial foi instaurado para continuar a investigação do caso. A polícia quer descobrir se mais doações foram desviadas e para quem elas eram destinadas.

Fonte: g1 RS