• Vinícola Garibaldi

Trinta e duas pessoas são presas em operação da Polícia Civil no RS

  • Vinícola Garibaldi

Para esta operação, foram mobilizados 525 policiais civis, além do apoio da Brigada Militar, Polícia Penal, Core e utilização do helicóptero da Polícia Civil

Foto: Polícia Civil

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Homicídios de São Leopoldo, na manhã desta segunda-feira, 18/03, deflagrou a Operação Xeque-Mate, no combate a homicídios e tráfico de drogas.

Trinta e duas pessoas foram presas durante a ação. Armas, pinos de cocaína e camisetas falsas da polícia foram apreendidas. No total, foram cumpridas 142 ordens judiciais, sendo 104 mandados de busca e apreensão, 37 prisões cautelares, além de uma internação de adolescente infrator, em nove cidades do Rio Grande do Sul.

A operação Xeque-Mate é originada a partir de um homicídio de motorista de aplicativo, ocorrido em abril de 2023. Naquela oportunidade, diversos indivíduos associados ao tráfico de drogas, após perseguirem o veículo da vítima em alta velocidade pelas vias do bairro Arroio da Manteiga, efetuaram vários disparos de arma de fogo na direção do automóvel e, após pararem o veículo, executaram a vítima com um tiro na cabeça. A investigação avançou para a qualificação de todos os executores e mandantes do homicídio, bem como a identificação de dezenas de suspeitos vinculados ao tráfico de entorpecentes na região.

Durante coletiva de imprensa, o Chefe de Polícia, Delegado Fernando Sodré, falou sobre a operação desta manhã: “Hoje aconteceu a terceira fase da operação, quando estamos realizando as prisões de todas as pessoas com envolvimento no crime. São executores, mandantes e todas as pessoas envolvidas. Foi um duro golpe em um grupo criminoso com atuação no Vale dos Sinos e estamos aqui para dizer que a Polícia Civil investigará sempre os homicídios de forma intensa, buscando todas as pessoas envolvidas nos fatos criminosos para responsabilizá-las”.

Segundo a Delegada Mariana Studart, a investigação qualificada da polícia possibilitou atingir lideranças da facção criminosa, sendo apontada, ainda, a forma de atuação e função desempenhada pelos membros do grupo.

O Diretor do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Delegado Mario Souza, afirma: “É uma forte ação contra a organização criminosa envolvida nesse grave homicídio. Toda a força policial foi utilizada para que não haja impunidade e que seja causado o maior prejuízo possível à organização criminosa que ordenou a morte.”

Para esta operação, foram mobilizados 525 policiais civis, além do apoio da Brigada Militar, Polícia Penal, Core e utilização do helicóptero da Polícia Civil.