• Vinícola Garibaldi

UCS aproxima conceito de cidade inteligente de Bento Gonçalves

  • Vinícola Garibaldi

Município recebeu instalação de sensores para coletar informações ambientais a fim de auxiliar na gestão da cidade

UCS aproxima conceito de cidade inteligente de Bento Gonçalves
Município recebeu instalação de sensores para coletar informações ambientais a fim de auxiliar na gestão da cidade. Foto: UCS Bento/Divulgação

A tragédia climática que assola o Rio Grande do Sul coloca em evidência a necessidade de buscar estratégicas para tornas as cidades mais inteligentes, sustentáveis e resilientes, bem como a importância de buscar informações que ajudem os municípios a avançarem rumo a esse objetivo. Nesse contexto desafiador, Bento Gonçalves passa a contar com a tecnologia como aliada. O município recebeu, no final de abril, a instalação de sensores IoT (internet das coisas) e de rede LoRaWAN para captar e analisar dados ambientais em tempo real em três pontos da Capital do Vinho, por meio de um projeto coordenado pelo CityLivingLab da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

A iniciativa faz parte do programa “Sistema de coleta de dados por dispositivos IoT (sensoriamento) para cidades inteligentes”, que pretende transformar municípios da região em ambientes mais inteligentes, auxiliando na melhoria de serviços à população e na criação de políticas públicas. A ação tem financiamento do Programa INOVA-RS, da Secretaria Estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia.

O conceito de cidade inteligente pode ser entendido como uma forma de usar a tecnologia para trazer mais qualidade de vida à população, possibilitando o envolvimento dos moradores e trazendo mais conquista nos campos social e ambiental. Em Bento, o projeto que segue tal conceito teve a rede de comunicação (antenas) da proposta instalada no Complexo Administrativo e na Praça São Bento, enquanto essa última também recebeu um conjunto de sensores, igualmente introduzidos na Praça das Rosas e na UPA. Em cada um deles, serão coletadas variáveis de luminosidade, temperatura, umidade, partículas de CO2, partículas suspensas e ruído. As antenas atuam como um conversor que centralizam o recebimento dos dados dos sensores e enviam para um servidor, a cada 15 minutos, disponibilizado na nuvem. As informações são exibidas em painéis online que permitem a visualização via web – após a finalização do projeto, o link para o acesso às informações será disponibilizado gratuitamente aos cidadãos.

Para a professora, pesquisadora e coordenadora CityLivingLab da UCS, Ana Cristina Fachinelli Bertolini, o projeto representa uma importância significativa para as cidades envolvidas, principalmente ao fornecer uma base tecnológica robusta para transformá-las em ambientes mais inteligentes. “Esse projeto não apenas impulsiona a infraestrutura tecnológica, mas também fortalece a gestão urbana, melhora a qualidade de vida dos cidadãos e fomenta uma cultura de inovação e sustentabilidade no ambiente urbano”, pondera.

Conforme Ana, a atuação do grupo de pesquisadores do CityLivingLab da UCS na coordenação do projeto sublinha a importância da universidade em projetos que visam o bem-estar da comunidade e a gestão urbana. “Isso posiciona a UCS como uma referência no uso de tecnologias avançadas para o desenvolvimento sustentável de cidades inteligentes”, diz. Além de Bento Gonçalves, estão contempladas pelo projeto as cidades de Caxias do Sul, Flores da Cunha, Canela, Gramado e São Francisco de Paula.

Fonte: Exata Comunicação