• Vinícola Garibaldi

Estudantes de Bento Gonçalves têm projeto vitorioso na Feira Brasileira de Ciências

  • Vinícola Garibaldi

O projeto foi desenvolvido pelos estudantes Amanda Gobbo e Nauberth Boeira da Silva do IFRS Bento Gonçalves e tem orientação da professora Letícia Schneider Ferreira

Foto: Divulgação

Dois trabalhos de estudantes do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul (IFRS) foram premiados na Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace) 2024. O projeto “Terrorismo de Estado no Conesul: Análise das Ditaduras Chilena e Argentina Através das Histórias em Quadrinhos”, desenvolvido no Campus Bento Gonçalves, foi o terceiro lugar na categoria “Ciências Humanas”, recebendo medalha e certificado. O trabalho “Avaliação da Reciclagem de Vidraria Laboratorial para Produção de Porcelana”, do Campus Feliz, foi um dos agraciados com o Prêmio Revista Inciência, do Colégio Dante Alighieri, e será tema de um artigo publicado no periódico.

A cerimônia de encerramento da Febrace ocorreu na tarde da última sexta-feira, 22/03, na Universidade de São Paulo (USP). Essa é a décima edição seguida que projetos do IFRS são premiados no evento. A Febrace é considerada a maior mostra pré-universitária de ciências e engenharia do país.

Conheça o projeto do Campus Bento Gonçalves

“Terrorismo de Estado no Conesul: Análise das Ditaduras Chilena e Argentina Através das Histórias em Quadrinhos”

Desenvolvido pelos estudantes Amanda Gobbo e Nauberth Boeira da Silva, tem orientação da professora Letícia Schneider Ferreira. O projeto procura analisar referências a práticas de terror implementadas durante os governos autoritários das décadas de 1960-1970 em países como Chile e Argentina. As histórias em quadrinhos se revelam uma fonte histórica importante, pois têm a capacidade de sintetizar informações por meio da interseção entre a arte e a narrativa.

O objetivo da pesquisa é analisar de que modo as histórias em quadrinhos selecionadas retratam elementos como o terror estatal. Com isso, o trabalho busca avaliar como a tortura e o assassinato de militantes políticos, estratégias largamente usadas naquele momento histórico, são retratadas, no intuito de promover reflexão e uma cultura de paz e de valorização dos direitos humanos, para que tais violações não mais ocorram.

Saiba mais: