• Vinícola Garibaldi

“Tivemos um número significativo de vacinados”, diz coordenadora sobre vacina da gripe em Bento

  • Vinícola Garibaldi

A campanha iniciou na semana passada; em Bento, o objetivo é vacinar cerca de 46 mil pessoas dos grupos prioritários

Foto: Prefeitura Bento

A vacinação da gripe em grupos prioritários ocorre em Bento Gonçalves desde o último dia 25 de março. Realizada em todas as unidades de saúde, a 26ª Campanha de Vacinação tem a meta de imunizar 90% do grupo, que totaliza 46,3 mil pessoas no município.

Segundo a coordenadora do Setor de Imunizações da secretaria municipal da Saúde (SMS), Luiza do Rosário, os primeiros dias de imunização foram promissores. “Essa primeira semana podemos avaliar como uma boa adesão, os grupos prioritários estão indo [se] vacinar. Tivemos um número significativo de vacinados, mas precisamos continuar o trabalho para atingir maior parte destes grupos”, avalia.

Luiza ainda pontua que crianças e idosos são os subgrupos que recebem mais atenção neste momento da imunização. “Por se tratar de grupos prioritários, julgo que todos são importantes, mas com as crianças e os idosos sempre fizemos uma busca maior devido às internações hospitalares neste público ser maior.”

No dia 13 de abril ocorre o Dia D de vacinação em todo o país. Em Bento, a programação será intensa. “No dia 13/04, Dia D da vacinação contra gripe, todas as nossas unidades vacinadoras estarão abertas das 8h às 16h, e teremos a Unidade Móvel no Centro da cidade [Praça Via del Vino] com uma equipe orientando e vacinando”, explica a coordenadora.

O Brasil vem registrando uma queda no número de vacinados, principalmente, crianças. Para se ter uma ideia, em 2023, o Rio Grande do Sul ficou bem longe de atingir a meta dos 90%. No caso das crianças, apenas 43% delas foram vacinadas contra a Influenza; idosos e trabalhadores da saúde também deixaram a vacina de lado, sendo apenas 62% e 54% vacinados, respectivamente.

Um dos motivos da baixa adesão da imunização são as notícias falsas propagadas via redes sociais. Para Luiza, este é um desafio a mais. “Sempre digo que as notícias falsas chegaram muito rápido e atrapalharam um trabalho de anos, mas as equipes estão sempre bem fortalecidas e munidas de conhecimento para tirar as dúvidas da população e seguir com o trabalho incansável, que é mostrar a importância de cada imunobiológico, em cada fase, desde o nascimento até adultos”, afirma.

A vacina Influenza está disponível em todas as unidades de saúde, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h e das 13h às 16h30.

Vacina para todos

Caso os grupos prioritários não procurem pelas vacinas, elas poderão ser aplicadas no público em geral, mas isso depende de autorização do Ministério da Saúde. “A meta é vacinar é 90% dos grupos de crianças, gestantes, idosos, puérperas e indígenas, diferente dos outros anos que eram todos os grupos prioritários. Se chegar ao final da campanha e não foi atingida a meta, geralmente o MS [Ministério da Saúde] prorroga a campanha antes de liberar para população geral”, informa Luiza. A campanha oficial segue até o dia 31 de maio.