• Vinícola Garibaldi

Você conhece o grau de processamento dos alimentos?

  • Vinícola Garibaldi

Uma dica para fazer escolhas mais saudáveis na sua alimentação é seguir as orientações propostas pelo Guia Alimentar para a População Brasileira. O Guia Alimentar classifica os alimentos e orienta o consumo baseando-se quanto ao tipo de processamento ao qual são submetidos. A seguir uma breve descrição quanto ao grau de processamento dos alimentos:

Os alimentos in natura são aqueles obtidos diretamente de plantas ou de animais, adquiridos para o consumo sem que tenham sofrido qualquer alteração após deixarem a natureza. Esses alimentos devem ser a base da alimentação, ou seja, devemos consumir várias vezes ao dia e em maior quantidade. Alguns exemplos desses alimentos são: frutas, vegetais, carnes e ovos. A outra categoria se refere aos alimentos minimamente processados, que são aqueles passam por alguns processos como: limpeza, secagem, embalagem, pasteurização, resfriamento, congelamento, moagem ou fermentação. Esses processos são mínimos e não há inclusão de sal, açúcar, óleos, gorduras ou outras substâncias ao alimento. Essa categoria de alimentos também deve fazer parte da base nossa alimentação, pois incluem os seguintes alimentos: feijões, arroz, farinhas, oleaginosas, massas, leite, …

– Ingredientes Culinários: são representados pelos óleos, gorduras, açúcar e sal. Esses devem ser utilizados com moderação, pois o consumo exagerado e em longo prazo desses ingredientes comprovadamente podem levar a hipertensão, obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares.

Alimentos processados são produtos simples fabricados essencialmente com a adição de sal ou açúcar (ou óleo ou vinagre) a um alimento in natura ou minimamente processado. Eles passam por técnicas de cozimento, secagem, fermentação ou podem ser acondicionados em latas ou vidros com o uso de métodos de preservação como salga, salmoura, cura e defumação. Alimentos processados em geral são facilmente reconhecidos como versões modificadas do alimento original, como por exemplo: se fôssemos imaginar um abacaxi (fruta) ele seria um alimento in natura, se o abacaxi estivesse em lata (abacaxi em calda) ele seria um alimento processado. Esse grupo de alimentos devemos consumir com moderação, em menores quantidades e eventualmente.

O último grupo de alimentos, são os ultraprocessados. Esses alimentos são os mais maléficos à nossa saúde, pois eles compreendem várias formulações industriais com itens extraídos dos alimentos, derivados ou sintetizados em laboratório. Esses alimentos são facilmente identificados pela quantidade excessiva de ingredientes contidas nos rótulos (mais que cinco) e também por conterem corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e vários tipos de aditivos para aumentar o sabor e atrair os consumidores.

Fonte: Guia Alimentar para a População Brasileira (2014)

Uma alimentação saudável deve ter por base o consumo de alimentos in natura ou minimamente processados, esses podem ser acrescidos de ingrediente culinários com moderação. Faça trocas inteligentes evitando o consumo de alimentos ultraprocessados, como por exemplo, troque o refresco em pó por suco natural ou prefira tomar água e comer a fruta por completo. Por meio de boas escolhas alimentares teremos mais saúde no nosso dia a dia!
O profissional nutricionista é essencial para auxiliar no processo de escolhas alimentares mais saudáveis. Na UCS Bento Gonçalves, além das diversas áreas da saúde, dispomos do curso de Nutrição com laboratório amplo e docência qualificada.